"A Filha de Plutão"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

"A Filha de Plutão"

Mensagem por Arya Campbell em Qua 26 Out 2011 - 20:36

Essa é uma pequena parte da minha vida, que sempre fora tão complicada. Você deve entender que eu nunca fui aceita na sociedade, de certa forma. Sempre me acharam estranha, nunca tive amigos. Minha vida sempre foi monótona, mas havia uma parte obscura dela. Eu sempre soube que eu era assustadora. E perigosa.
O dia que eu descobri que era semideusa foi, han, estranho. Eu fui atacada por um escorpião maior do que minhas pernas, mas o que me surpreendeu foi que quem matou a criatura foi minha irmãzinha de 11 anos, Amber Campbell. Ela e minha mãe - Jeany - me chamaram para conversar e me contaram toda a verdade. Foi horrível. Meu pai era um deus grego, tipo, literalmente, e a minha vida corria risco. Para sempre.
Divertido, não? Correr de monstros até que eles te matassem.
- Não precisa se preocupar com isso - Sorriu Amber para mim, numa noite chuvosa e tenebrosa quando entramos no nosso quarto - Vamos arrumar suas malas e estamos indo para um lugar bem melhor.
É bom avisar que Amber e eu não somos parecidas fisicamente. Ela tem cabelos loiros e olhos azuis, e eu cabelos pretos e olhos verdes, como mamãe. Ela também é semideusa, então não devemos ser filhas do mesmo pai. Mamãe manteu isso em segredo. Ela disse que tudo já estava ruim demais para que eu corresse mais riscos. Nunca vejo muito Amber, apesar de amá-la demais. Ela estuda em uma escola para "crianças problemáticas", por ser meio estranha. Fiquei em silêncio, sabendo que não tinha que tocar nesse assunto com ela.
- Para onde vamos? - Peguei minha mochila, com um mau-humor horrível, entrando no carro. Mamãe estava colocando o cinto de segurança e tentando se acalmar para me responder.
- Arya, pelo amor de Deus... - Ela olhou para o tempo lá fora, como se da tempestade fosse sair um monstro terrível e me devorasse.
Fiquei calada enquanto Amber parecia falar sozinha no banco de trás. Minha mãe percebeu essa atitude irracional e começou a interagir. Como se eu tivesse dois anos e não entendesse nada.
- Amber, vai ficar tudo bem? Afinal...
- Mamãe, eu não me importo. Arya é minha irmã. Temos que ficar juntas.
Aquilo me tranquilizou. Estendi a mão para ela, e ela me tocou, gentilmente. Eu nunca tinha reparado o quanto sua mão era fria.

As horas se passaram. Quando estacionamos, deveriam ser umas sete horas da manhã. Na placa se lia "Long Sland", não era muito longe de Nova York - a cidade onde estávamos passando nossas férias felizes, até eu ser atacada. Saí do carro e Amber pegou minha mão. Ela parecia tão perdida quanto eu.
- É um Acampamento para pessoas como a gent... Você.
Sacudi a cabeça.
- Como nós, você quer dizer.
Ela deu uma risadinha. Parecia ter mais que apenas onze anos.
- Você é uma semideusa grega, Arya. Eu sou uma semideusa romana.
- O que diabos isso sig...
Amber olhou para todos os lados, aflita.
- Lupa me falou sobre este lugar. Ela me contou como chegar. Vamos.
Ela disse adeus para mamãe, e eu tentei fazer o mesmo sem chorar. A vida ficava cada vez mais complicada. Claro que eu estou resumindo isso o máximo que posso.
Amber me conduziu por entre as árvores, eu não enchergava nada, até porque meus olhos estavam cansados de chorar. Quando percebi que tinha que subir uma colina, eu sabia que iria morrer alí mesmo. Mas Amber me encorajava a chegar lá em cima e descer.
Quando consegui terminar de subir a colina e percebi que minhas pernas estavam inteiras, eu olhei a paisagem lá embaixo. Um vale. Uma praia. Várias construções diferentes. Aquela paisagem alegre me deixou enjoada.
Amber não parecia muito feliz também. Ela só podia ser minha irmã. Eu não ligava se não tínhamos o mesmo sangue divino. Descemos a colina e um homem - metade homem, da cintura para baixo era um cavalo branco - parecia nos esperar.
- Lupa mandou uma mensagem de Íris - disse ele. - Você deve ser Amber Campbell, filha de P...
- Sim, sou eu. - Amber interferiu, nervosa. - Essa é minha irmã, Arya Campbell. Ela foi atacada e minha mãe não viu alternativa melhor a não ser contá-la a verdade. Espero que ela seja reclamada logo. Mas por enquanto vou ficar aqui com ela.
- Espera. - Falei. - O que quer dizer sobre POR ENQUANTO?
O homem metade cavalo ficou lá, nos observando, era estranho.
- Arya. Este é o Acampamento Meio-Sangue. E eu sou do Acampamento Júpiter, de semideuses romanos, você sabe.
- Eu... Não entendo...
- Vou ficar aqui. Não vou te deixar sozinha. - Ela tirou de dentro de sua bota uma faca com lâmina preta. Eu me assustei.
Ela sorriu.
- Não precisa se assustar. Ganhei do meu pai.
Franzi os lábios.
- Quem é o seu pai?
Ela ia responder, mas recuou. Olhou para cima e seu rosto estava banhado por uma luz púrpura. Olhei para cima afim de ver o que acontecia, e um holograma de uma caveira roxa rodopiava sobre mim.
- Plutão. - Disse ela, mais sorridente do que eu nunca a vira. - E você foi reclamada por Hades. Somos irmãs mesmo.

-> Continua.
avatar
Arya Campbell
Campista novato
Campista novato

Mensagens : 13
Data de inscrição : 13/09/2011
Localização : Nem eu mesma sei...

Ficha do Meio Sangue
HP:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: "A Filha de Plutão"

Mensagem por Tristan P. Lannister em Sab 11 Fev 2012 - 15:15

Interessante. Parabéns




Tristan Porter Targaryen - 18 anos - Rockeiro
Filho de Éolo - Conselheiro de Chalé
avatar
Tristan P. Lannister
Monitores de Chalé
Monitores de Chalé

Mensagens : 341
Data de inscrição : 23/08/2011
Idade : 23
Localização : Acampamento Meio-Sangue

Ficha do Meio Sangue
HP:
640/640  (640/640)
Energia:
600/600  (600/600)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum